Antidesmonte: MPE e TCE apresentam esquema de desfalque em Telha

O diretor Adir Machado, da Dceos, representou o TCE na coletiva

Publiciado em 17/12/2016 as 21:14

Uma equipe de promotores de Justiça e o diretor de Controle Externo de Obras e Serviço do Tribunal de Contas do Estado, Adir Machado, apresentaram à imprensa, nesta segunda-feira, 12, o esquema que foi montado na Prefeitura Municipal de Telha para tentar atrapalhar as investigações feitas durante a “Operação Antidesmonte”, que visa monitorar a fase final de gestão dos prefeitos de municípios sergipanos e evitar o desmonte do patrimônio público para a nova gestão. O resultado disto foi o afastamento do prefeito Domingos dos Santos Neto e do secretário de finanças, Elton Márcio.

Em três meses, foi detectado um desfalque de R$ 539 mil. Houve saque na boca do caixa, com cheque nominal para a Prefeitura, endossado pelo prefeito e secretário de finanças, parando este valor nas contas de terceiros. “Alguns processos de despesas foram montados enquanto a operação ocorria e enquanto os técnicos do Tribunal tentavam descobrir o que acontecia em Telha. E, no entender do Ministério Público e do Poder Judiciário, isto foi uma atitude que demonstrou desapreço à investigação, um verdadeiro obstáculo para ludibriar os órgãos de controle enquanto as coisas estavam sendo descobertas”, explicou Adir Machado.

Além do diretor Adir Machado e o promotor Henrique Cardoso, participaram da coletiva de imprensa os promotores de Justiça, Antonio Fernandes, de Telha e Propriá; e os promotores do Patrimônio Público, Bruno Melo Moura e Luciana Duarte.